Estudante de engenharia faz casa impressa em 3D.

Estudante imprime casa em impressora 3D e vai representar o Brasil na Rússia.

Font: Rosana, em Curitiba

Uma casa foi construída em Natal, no Rio Grande do Norte, por meio de tecnologia que imprimiu o concreto.

A solução, idealizada pela aluna do 9º semestre do curso de Engenharia Elétrica do UniCEUB, Juliana de Almeida Martinelli, fez com que a impressão 3D das paredes da casa fosse realizada em apenas 48 horas.

Com a invenção, a estudante de 28 anos foi uma das cinco selecionadas para integrar a Comissão da Juventude do BRICs.


A edificação de 66 m² conta com os vãos de porta e parede.
A tecnologia reduziu os custos da construção, que ficou em torno de R$30,00 o m².
Segundo a estudante de engenharia, esse valor ainda pode ser reduzido. Considerando os acabamentos da casa, o valor total da obra foi estimado em R$ 50 o m².

Juliana Martinelli irá apresentar seu trabalho à frente da InovaHouse3D. A startup é focada em impressões em 3D em concreto.

O equipamento criado por Juliana produz placas de concreto para facilitar a montagem de casas, com preços mais acessíveis.

Além disso, as construções feitas com a impressora são mais limpas, seguras e sustentáveis.


“Minha missão no evento é posicionar o Brasil como desenvolvedor da tecnologia de impressão 3D de concreto (3DCP), tendo em vista que a China e a Rússia são referência nessa tecnologia. Além de levar outros projetos que trabalho, na área de cidades inteligentes e educação empreendedora”, explicou Juliana.

Via EngenhariaE.

Saiba mais em:
https://engenhariae.com.br/editorial/colunas/estudante-brasileira-de-engenharia-faz-casa-impressa-em-3d-em-48h-e-vai-representar-o-brasil-na-russia